NBA Draft 2009 - As Apostas

Há uma certeza e diversas dúvidas no Draft 2009 da NBA.

Existe a certeza que Blake Griffin será uma super-estrela.

Em relação às dúvidas... existem várias.

Será que Ricky Rubio conseguirá mostrar seu estilo em alto nível na associação? Hasheem Thabeet vai ser um sucesso ou um fracasso? O que o Minnesota Timberwolves irá fazer com suas quatro escolhas na primeira rodada? O que vai acontecer com...

Bem, estas (e outras) perguntas só terão suas respostas no dia do draft – 25/06 – ou quando a próxima temporada começar.

O “Grandes Ligas” não irá se aventurar em tentar prever o que acontecerá na noite do draft. Assim como foi feito com a NFL (As Apostas – NFL Draft 2009), “Grandes Ligas” colocará a disposição de seus leitores um perfil de seis jogadores que têm potencial de serem importantes nomes no futuro da associação, baseado em analise pessoal, visão dos “olheiros” da NBA e qualidade individual de cada jogador.

Confira nossas apostas:

Jrue* Holiday
(*Pronuncia: Dru)



Natural de: Chatsworth, Califórnia
Idade: 19
Posição: PG / SG (1 ou 2)
Universidade: UCLA Bruins (Novato)
Curso: “Não Declarado”
Curiosidade: Toya Holiday, mãe de Jrue, é a responsável por gerenciar a carreira do jogador desde os tempos de escola.

Holiday já poderia estar na NBA se não fosse a regra de que apenas jogadores acima de 19 anos tem acesso a liga. A temporada em UCLA não foi boa para ele, com médias de 8,8 PPJ e 3,7 APJ. O que coloca Jrue em alta neste draft são suas atuações na escola de ensino médio (ele foi eleito o melhor jogador do High School em 2008 – Prêmio Gatorade) e seus treinamentos pré-draft. Seu jogo de defesa é o que vem mais agradando aos times, já que marcar é uma das coisas que Jrue mais gosta de fazer em quadra e é difícil achar um armador com este tipo de qualidade.





Earl Clark



Natural de: Plainfield, New Jersey
Idade: 21
Posição: SF (3)
Universidade: Louisville Cardinals (Junior)
Curso: Comunicação
Curiosidade: Na infância, Clark jogava basquete imaginando ser Allen Iverson… Clark teve um absurdo aproveitamento de 62% de seus arremessos no torneio da NCAA deste ano.

Sua postura é de um puro ala. Qualquer parte do jogo de Clark que for avaliada (controle de bola, arremesso, infiltração, movimentação sem a bola...) chega-se a conclusão de que ele é o jogador modelo da posição, pronto para a NBA. Durante os três anos em Louisville, sob o comando de Rick Pitino, Clark mostrou a todos como se arremessa uma bola com estilo e eficiência; terminou sua carreira universitária com 47% de aproveitamento. Apesar de se dar bem contra marcação por zona fazendo boas infiltrações, precisa melhorar seu drible contra uma marcação individual.





Stephen Curry



Natural de: Akron, Ohio
Idade: 21
Posição: PG (1)
Universidade: Davidson Wildcats (Junior)
Curso: Sociologia
Curiosidade: Ele é filho de Dell Curry, que atuou na NBA por 16 anos (recebeu o prêmio de “Sexto Homem” em 1994 com o Charlotte Hornets). Sonya Curry,mãe de Stephen, foi uma jogadora de vôlei bem sucedida da Virgina Tech, mesma universidade que Dell estudou, onde ambos se conheceram. Stephen, quando criança, apareceu em um famoso comercial do Burger King com seu pai.

Improvável, este é o rótulo de Stephen Curry. Um jogador de raciocínio rápido que tem um ótimo arremesso de longa e média distância, mas tem também boa visão de quadra para entrar no garrafão quando a marcação se aproxima. Porém, se a marcação chega forte, Curry se mostra pouco eficiente para sair dela. O improvável aparece também na sua projeção no draft: alguns o colocam entre a quarta e quinta escolha, enquanto outros o colocam abaixo da décima quinta escolha.





Brandon Jennings



Natural de: Los Angeles, California
Idade: 19
Posição: PG (1)
Time Europeu: Lottomatica Roma (Itália)
Curiosidade: Foi o primeiro jogador que “escolheu” jogar na Europa ao invés de ir para a NCAA.

Percebe que o “escolheu” está entre aspas. Porque não foi bem uma opção de Jennings ir para a Europa... foi a única! Ao sair da poderosa Oak Hill Academy HS, famosa por revelar grandes jogadores de basquete (ex. Josh Smith, Carmelo Anthony, Rajon Rondo, Kevin Durant...), Jennings estava acertado em ir para a universidade do Arizona. Contudo, ele não conseguiu passar na prova para entrar na faculdade, mesmo após várias tentativas. Desta forma, ele “escolheu” ir para a Europa. Lá ele não teve uma boa temporada, por isso que seu caso se assemelha com o de Jrue Holiday: é cotado para ser uma escolha alta graças aos anos na escola (High School).





Ricky Rubio



Natural de: Barcelona, Espanha
Idade: 18
Posição: PG (1)
Time Europeu: DKV Joventut (Espanha)
Curiosidade: Joga profissionalmente desde os 14 anos, mas seus pais só o autorizam a falar com a imprensa após completar a maioridade.

Há dois pontos de vista em relação ao jogo do espanhol: o americano e o europeu. No ponto de vista americano, Rubio é um cara que jogou bem contra Jason Kidd e Chris Paul nas Olimpíadas de Pequim e tem um nome que poderia ser de um personagem da Disney... No ponto de vista europeu, Rubio é um atleta de excelente habilidade com a bola, que tem uma boa visão de jogo e faz seus companheiros jogarem melhor. Ambas as visões se encontram em um ponto: ele (ainda) não é um bom arremessador. Contudo, há tempo para ele desenvolver seu jogo e, se conseguir, será uma estrela na associação sem dúvida nenhuma.





Blake Griffin



Natural de: Oklahoma City, Oklahoma
Idade: 20
Posição: PF (4)
Universidade: Oklahoma Sooners (Segundanista)
Curso: Ciência Preventiva (área da Medicina)
Curiosidade: Ele, junto com Sam Bradford (quarterback de Oklahoma), conseguiu um feito histórico na temporada passada: venceram no mesmo ano o prêmio de melhor jogador da NCAA. É apenas a segunda vez que uma mesma universidade tem dois jogadores nestas condições – a outra foi UCLA em 1968 com Gary Beban (football) e Kareem Abdul-Jabbar (basquete).

Griffin é a certeza. Tem potencial para ser um dos mais dominantes jogadores da associação. Quando perguntado sobre seu estilo de jogo, Griffin afirma que gosta de contato, de jogo físico. Entretanto, ele não vê problema em fazer o jogo de transição, assim como jogar longe da cesta e converter arremessos de média distância... Griffin é o pacote completo, inclusive para ser um jogador de franquia; resta saber se o Los Angeles Clippers vai saber como usá-lo...




PS: Leia "Conhecendo Tyler Hansbroug", artigo que mostra um perfil do jogador de North Carolina (publicado em 08/04/2009)

2 comentários:

Thiago disse...

Da Paz,
Meus parabéns pelo ótimo artigo
como o habitual. Continue com esse
excelencia de qualidade sempre.


Abraços,
Schizo.

Gabriel disse...

Ótimo trabalho. Parabens!

Postar um comentário