Contrastes do Eu


O jornalista Fábio Sormani, que tem uma coluna especializada em basquete no portal iG, gosta de chamar Kevin Durant, ala do Oklahoma City Thunder, de “muleque”; no bom sentido, claro. Esta pode ser uma ideal definição do jogador, mas que está demonstrando nesta temporada 2009-10 algumas mudanças no seu comportamento, já que ele está se tornando adulto – completou 21 anos em Setembro –, porém sem deixar morrer a criança dentro dele.

Durant está na metade do processo desta metamorfose e é por isso, tanto em quadra como fora dela, que é possível ver atitudes responsáveis misturadas com uma dose de “mulecagem”.

Em Outubro, o camisa 35 do Thunder tomou as dores do time e foi a público defender sua equipe de um texto escrito no site da ESPN por Henry Abbot criticando as atuações de Durant, dizendo que nos minutos quando ele está em quadra, Oklahoma rende menos – para Abbott, isso “mata o time”. Kevin respondeu através da sua conta no Twitter: “Todos que duvidam de mim como um jogador e meu time como um todo, só tenho uma coisa pra dizer: estamos treinando o mais forte possível” e “O que mais querem? Deixa eu ser o jogador que eu sou... venho cedo todo dia treinar e vou em busca do meu limite”.

Por mais que o conteúdo do que foi escrito no site não tenha sido todo contra Durant e nem contra o elenco do Thunder – depois ele percebeu isto ao conversar com seus companheiros –, estas respostas do ala mostram que ele está ciente e disposto em assumir a liderança do clube que é extremamente jovem (nenhum titular tem mais de cinco anos de experiência na NBA). Ele de fato é o primeiro a chegar ao Centro de Treinamento e o resultado disto tudo é que o Oklahoma está surpreendendo a todos e é o oitavo colocado na Conferência Oeste com 7v e 7d (até 23/11).



Enquanto Durant vai assumindo a bronca e se portando como o “mais velho do time”, ele vai filmando clipes musicais caseiros (com os colegas de clube James Harden e Jeff Green - confira acima o cover da música Say Ahh do Trey Songz ft Fabolous) como se fossem três adolescentes da sétima série... Harden, aliás, é o parceiro de Durant nas noitadas... jogando vídeo game. Aí está a personalidade “muleque” de Kevin, que protagonizou com seu irmão mais velho, na mais recente férias da família em Bahamas, algo que todo mundo já fez na vida: tocar a campainha da casa dos outros e sair correndo.

Os papéis de adulto e de criança são também demonstrados em quadra e ficam evidentes em performances do ala neste começo de campeonato. São jogos que ele faz maravilhas com partidas na qual ele comete falhas e erros infantis. Veja como isto vem acontecendo em alguns destes jogos – em azul as boas atuações, em vermelho as más:

Contra o Sacramento Kings, dia 28 de Outubro (venceu) – Durant errou os últimos sete arremessos que tentou, depois de converter uma cesta de três no início do segundo tempo.

Contra o Detroit Pistons, dia 30 de Outubro (venceu)– Ele marcou 11 dos seus 25 pontos no último quarto.

Contra o Portland Trail Blazers dia 1º de Novembro (perdeu) – Marcou apenas 16 pontos, acertando só 3 de 21 arremessos e errou todos os cinco chutes de três tentados.

Contra o Los Angeles Lakers, dia 3 de Novembro (perdeu) – Foi o cestinha do time com 28 pontos, mas errou um arremesso crucial no final do tempo normal, que poderia dar a vitória ao Thunder (a bola nem acertou o aro). A partida foi pra prorrogação e os Lakers venceram. Somando o quarto período e o tempo extra, Durant errou cinco chutes de cinco e cometeu três erros.

Contra o Houston Rockets, dia 06 de Novembro (perdeu) – Anotou 27 pontos em cima dos bons marcadores Travor Ariza e Shane Battier, terminando o jogo com 50% de aproveitamento no arremesso (11-22).

Contra o Sacramento Kings, dia 10 de Novembro (perdeu) – Durant conseguiu 37 pontos e converteu uma cesta de três faltando 4 segundos para acabar o jogo; deixou seu time um ponto atrás. Restando apenas 2 segundos e o Oklahoma precisando de três pontos para levar a partida para a prorrogação, o ala erra o chute de três decisivo.


Contra o Los Angeles Clippers, dia 11 de Novembro (venceu)– Foram 30 pontos e o arremesso da vitória faltando 38 segundo para terminar a partida.

Contra o San Antonio Spurs, dia 14 de Novembro (venceu) – Teve um aproveitamento de arremessos ruim (6 de 18), mas converteu 13 de 15 lances livres.

Contra o Washington Wizards, dia 20 de Novembro (venceu) – Depois de anotar a pior marca da temporada (12 pontos contra o Orlando Magic, dia 18/11), Durant conseguiu 12 pontos nos primeiros 14 minutos... Terminou o jogo com 35 pontos.

Estes altos e baixos são normais nesta fase da carreira. O experiente armador do time, Kevin Ollie, comentou a respeito desta situação dizendo: “Falamos constantemente para ele que estas situações [de decidir o jogo em um arremesso] acontecerão com frequência. Ele [Durant] precisa passar por isso e aprender a cada partida”.

O nível de responsabilidade de Kevin Durant deve aumentar logo mais, pois o chefe da comissão técnica da seleção americana de basquete, Jerry Colangelo, disse que não sabe quem vai sair do “Redeem Team”, medalha de ouro nos Jogos Olímpicos em Pequim, mas sabe que Durant estará no mundial do ano que vem (a ser realizado na Turquia).

Aos poucos Durant vem ganhando a confiança dos seus companheiros, preparando para ser o jogador que finalizará as partidas do Oklahoma. Ele vem, a cada dia que passa, ganhando mais experiência (em quadra), se moldando como um homem (social) e sendo um jogador mais completo (em casa) nos joguinhos de vídeo game NBA Live ´09 e NBA 2K9 – para não deixar morrer a criança dentro dele, óbvio.


(GL)



© 1 Chris Covatta/Getty Images
© 2 Thunder Media

Um comentário:

ecosumi disse...

Acho muito legal ele mostrar para os fãs o seu lado humano, com cenas como a do clipe! Isso mostra humildade por parte dele.

E realmente ele continuando evoluíndo como está entrará para a história da NBA. Só não sei se pelo Thunder...

Ótimo artigo como sempre!

Postar um comentário