Boas Festas?


Não adianta. Quando se inicia os jogos de Dezembro para o Dallas Cowboys o alarme soa nos ouvidos dos jogadores, torcedores e todos que trabalham para o clube, lembrando das péssimas recordações que o último mês do ano traz. Passam treinadores e muda o elenco, mas o resultado no fatídico mês é sempre o mesmo: fracasso. Existem traços que indicam algo diferente em 2009, entretanto é preciso aguardar para ver se a triste sina se repetirá.

O retrospecto do clube nas últimas 11 temporadas em Dezembro é trágico. Foram 55 jogos de 1997 até 2008, com 19 vitórias e 34 derrotas. Por mais que seja natural ir atrás de um culpado (ou culpados), não é fácil achar um (ou uns) e determinar o que realmente aconteceu nestes anos todos – 5 treinadores comandaram a equipe no período. Para ser mais específico e atual, vejamos como tem sido a campanha dos Cowboys nos campeonatos mais recentes.

Em 2006, ainda com o treinador Bill Parcels, o time vinha bem com 7v e 4d, vencendo o rival New York Giants fora de casa. Nos quatro jogos restantes perdeu 3 e, por consequência, a primeira colocação na divisão (o Philadelphia Eagles ultrapassou os Cowboys com 5 vitórias seguidas), mais o descanso na primeira rodada dos playoffs e a vantagem de jogar em Dallas na pós-temporada; tudo isso aconteceu graças a derrota no derradeiro jogo do campeonato para o Detroit Lions, então com 2v-13d, em casa. Jogou contra o Seattle Seahawks na repescagem da Conferência Nacional e perdeu, marcando assim a primeira eliminação de Tony Romo nos playoffs.

Já em 2007, estréia do técnico Wade Phillips, o time chegou melhor ainda em Dezembro e talvez por isso o resultado final tenha sido mais frustrante. Eram 11v e 1d quando o temido mês iniciou e o aproveitamento do clube foi de 50% (2v e 2d), o que não afetou muito a classificação, pois os Cowboys terminaram em primeiro lugar na Conferência. Contudo, veio o jogo de playoff contra os Giants e nem o fato de estar em casa ajudou Dallas; eliminado.

No ano passado a história foi pior do que todas essas. A equipe entrou no último mês de 2008 com 8v e 4d e com a esperança de vencer pelo menos dois jogos para assegurar uma vaga na pós-temporada. Só venceu 1 (Giants, casa) e perdeu três (Pittsburgh Steelers, fora; Baltimore Ravens, casa e Eagles, fora). Esta última foi a mais dolorida: uma lapada de 44 a 6, considerada a segunda pior derrota da história da franquia – atrás do 44 a 0 que o Chicago Bears fez em 1985 no Texas Stadium.


Os Cowboys de 2009 estão com 8v e 3d até agora e dois resultados positivos nos próximos cinco jogos podem ser suficientes para se classificar aos playoffs – três vitórias deve assegurar o título da divisão. A pergunta é: Será que é desta vez que o time será bem sucedido em Dezembro? Com a resposta o QB Tony Romo (camisa 9, foto acima): “Esta é uma pergunta que responderemos todos os dias até conseguimos nos dar bem no final da temporada. Espero que este seja o nosso ano”.

A declaração de Romo é ótima, mostrando consciência que não importam os números antes de Dezembro – ele tem 15v e 3d no mês de Novembro, por exemplo. O que interessa para os Cowboys são os jogos decisivos de final de ano e as partidas de playoffs; o time está desde 1996 sem vencer um confronto sequer na pós-temporada. Mais do que vencer, o crucial é chegar aos playoffs em um ritmo bom e só atinge este status quem vence em Dezembro. Sendo desta maneira, pode se afirmar que é no próximo domingo que começa a verdadeira temporada para o Dallas.

Será uma sequencia complicada, enfrentando dois líderes de divisão (San Diego Charges, casa e New Orleans Saints, fora) e os arqui rivais Giants (fora), Redskins (fora) e Eagles (casa). O sistema defensivo será decisivo nestes confrontos, mesmo com Romo estando mais seguro no passe (conseguiu, pela primeira vez na carreira, ficar três jogos seguidos sem ser interceptado). Os duelos serão da defesa dos Cowboys, que está em boa fase, contra os eficientes ataques dos adversários. Dallas tem a segunda melhor defesa da NFL nesta temporada e irá enfrentar 4 dos oito melhores ataques da liga: Saints (1º), Charges (3º), Eagles (7º) e Giants (8º).

Nenhum dos últimos cinco adversários dos Cowboys marcaram mais do que 17 pontos em um jogo, fazendo com que a média de PPJ nesta série seja de 12.3. Ninguém credita esta boa fase da defesa ao trabalho que Wade vem fazendo, lembrando dos tempos que ele era coordenador defensivo, mas o treinador fez cinco mudanças importantes entre os titulares da defesa nesta pré-temporada, colocando no time Mike Jenkins (CB), Anthony Spencer (LB), Keith Brooking (LB), Igor Olshansky (DE) e Gerald Sensabaugh (S). O entrosamento é notório e melhora a cada dia que passa; foram apenas 13 pontos cedidos nos últimos dois jogos e apenas uma vez a defesa permitiu mais de 30 pontos do adversário – 33 contra os Giants na semana 2. E é justamente o time de New York que irá jogar em Dallas neste domingo.


DeMarcus Ware - foto acima (LB) - , líder da defesa dos Cowboys, exemplificou bem a performance ideal que sua unidade deve apresentar: “Para ser honesto eu digo que, no final das contas, temos que jogar muito bem defensivamente. Simplesmente isto”. O sucesso da equipe neste mês depende da atitude e o modo como os atletas vão encarar o tenebroso Dezembro que vem pela frente, abordando as partidas de uma forma diferente em busca de quebrar este encanto que persegue o clube e proporcionar alegria aos admiradores da franquia.

A Família Cowboys torce e vive a expectativa de, verdadeiramente, ter um Feliz Natal e um próspero Ano Novo.


(GL)



© 1 Direitos Reservados / ESPN
© 2 G. Newman Lowrance / Getty Images

2 comentários:

Carlos A. disse...

Acho que você tocou na ferida.
O Giants passeou, ontem.
Seu blog é tudo de bom - NFl, MLB e NBA.
Parabéns.
Carlos AC

Douglas Bete - 01/03/68 disse...

Ralmente Dezembro é um mês ruim para o dallas, mais podermos mudar isso.
go Dallas Cowboys go
Prof. Douglas Bete
http://www.dallascowboysbrasil.blogspot.com

Postar um comentário